Mapas do projeto‎ > ‎Portugal‎ > ‎Continente‎ > ‎

Reincidência de incêndios rurais portugal

Todos os anos Portugal é assolado por incêndios florestais que cobrem o território nacional com um manto de cinzas. Por este motivo, este foi um dos temas dos temas cartográficos que tive mais interesse em geoprocessar. Assim, este é o segundo de um conjunto de três mapas que ajudam a explicar o porque deste flagelo. Vai ser uma trilogia que se iniciou com o registo dinâmico e interativo das áreas ardidas entre 1990 e 2017, seguido deste apresentado neste mapa com as áreas ardidas por concelho (descobrir quais os concelhos que arderam quase duas vezes à sua área acumulada desde 1990) e por fim um mapa com as áreas de reincidência, que será lançado brevemente, para identificar áreas que arderam 11 vezes em 28 anos!!! Razões para este cenário são vários, mas pode-se destacar (falta) de ordenamento do território, gestão florestal inadequada, monoculturas florestais intensivas, falta de cadastro geométrico, e o abandono dos terrenos agrícolas. Do cruzamento e análise espacial entre o registo dos incêndios e os limites administrativa, consegui obter informação sobre quais os concelhos que mais arderam, em área relativa à área do concelho, onde se destacam os concelhos de Cinfães e Mação, com mais de 180% de área do concelho ardeu entre os 28 anos de dados. Ou seja, quase duas vezes as suas áreas.

O mapa com as "Áreas Ardidas por Concelho (1990-2017)" é mais um ficheiro KML criado para projeto Google Earth na Sala de Aula, desta vez usando de base os dados geográficos e estatísticos sobre os incêndios disponibilizados pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas. Usando ferramentas de geoprocessamento de Sistemas de Informação Geográfica do QGis, cruzei os dados do ICNF com os limites da CAOP da DGT para, assim, contabilizar a área total ardida por concelho e, posteriormente, calcular a sua percentagem, tendo em consideração a área total do concelho. Este mapa classifica os concelhos por 5 classes de acordo com a área ardida acumulada. 

Com este recurso cartográfico fica com a possibilidade de identificar espacialmente quais os concelhos mais susceptíveis para incêndios florestais. Pode ainda cruzar este mapa com o limite das Áreas Protegidas para identificar os concelhos mais atingidos pelos incêndios com a manchas das áreas protegidas, sobrepor a Carta Hipsométrica para encontrar a explicação para alguns dos maiores incêndios, a Carta de Ocupação de Solos das várias referências temporais (ainda estou a trabalhar neste mapa) e ainda visualizar imagens de satélite históricas para visualizar as áreas ardidas nas imagens. Descarregue o mapa gratuitamente a partir do link e desfrute de mais este recurso cartográfico, partilhando o conhecimento com os seus alunos e colegas com criatividade e originalidade. Faça aqui o download gratuito do mapa.

http://bit.ly/ConcelhoPercAreasArdidas

Pode visualizar estes mesmos mapas sem instalar o Google Earth, bastando para tal selecionar o mapa em baixo. Tendo em consideração a classificação temática dos concelhos por área ardida, pode conjugar o grupo de classes através da janela no canto superior esquerdo do mapa. Ao selecionar cada um dos concelhos, vem descrito a área ardida, em valores absolutos, para cada um dos anos e a área absoluta e relativa no conjunto dos 28 anos de registos. Pode ainda selecionar a estrela para adicionar os mapas ao seu mapa de favoritos e poder aceder a estes mapas diretamente dos seus dispositivos móveis com a sua conta Google através do Google Maps.


Áreas Ardidas por Concelho ‎(1990-2017)‎


Partilhar esta página